5 de ago de 2009

Nossa testemunha


Nessas horas que reclamas
Do vinho,
Do linho,
Do ninho,
Lembra-te da primeira vez.
Nem uvas,
Nem roupas,
Nem cama, somente a lua.
Testemunha.

2 comentários:

manu disse...

Que bonito!

Bj

G I L B E R T O disse...

Belissima tua poesia!

Gostei de verdade!

Abraços

Gilberto
nel mezzo del cammim

clique