18 de out de 2009

Simples


Eu queria amar assim,
sem culpa e preconceito.
Amar o tempo inteiro.
Sem cobrança e interesse.
Amar o simples e o complexo.
Sem ver defeitos e sexo.
Eu queria amar assim,
sem fantasias.
.
Sem precisar gritar,
em silêncio apenas amar.





1 comentários:

Alma inquieta disse...

Olá!

Lindo poema..., de uma ternura que comove!

Parabéns!

Um beijo de Portugal!

clique