29 de jul de 2010

Insistência

Faltou-me a tinta ainda cedo,
enquanto o sol  espreguiçava-se
com raios tão frívolos quanto minha inspiração.
Durante noite e meia costurei ideias,
remendei palavras, colei frases
e nada.
Perdi a rima.

Faltou-me a tinta ainda cedo,
enquanto as estrelas ainda tinham brilho.

Não desisto!
Insisto!

foto: São Lourenço do Sul

3 comentários:

Luís Coelho disse...

Poema maravilhoso.
Tantos e tantos dias nos falta a tinta para denunciar a falta de honestidade política e social.

Não desista
Insista

Alma Inquieta disse...

Olá meu amigo!

Oxalá não te falte nunca a inspiração para compor tão lindos versos!

Um beijo e que tenhas um excelente final de semana.

Gustavo Osmar Santos disse...

Gustavo Osmar Santos
Estuvo Aquí...wonderfull.

clique