31 de out de 2016

Viver só

E falar que viver só é bom demais,
Demais de tudo que se experimentou na vida...
No início, talvez pela novidade,
Tudo parece tão lindo e maravilhoso,
Poder desarrumar a cama por inteiro,
Jogar toalhas molhadas pelo chão,
Usar todas as cuecas e meias,
deixar pilhas de pratos pela pia sem preocupação...
Mas aí, vem a realidade.
Estaremos sós para tentar arrumar a desordem!
Nenhuma das princesas maravilhosas,
que colaboraram com as toalhas molhadas,
estarão aqui amanhã... no acordar de nossas realidades!
Estaremos sós ali, na ponta do trapiche,
Nós e a gaivota...
Pelo menos ela, só depende do peixe!

2 comentários:

Cláudia Crochemore disse...

Pelo menos a gaivota só depende do peixe! Nós, no entanto, dependemos deste circulo de relacionamentos, este das toalhas molhadas, das pilhas de pratos sobre a pia, só assim o "viver só" meu querido amigo se torna um problema de tão simples solução...

Mulher na Polícia disse...

Âin...

que foto mais linda.
que texto mais triste.

; )

clique