16 de out de 2017

Tranquilidade

Praia do Totó - Pelotas/RS
Como é fato o brilho da lente,
Focando o objetivo!
Sem objetos, apenas lembranças.
Tranquilo e sem culpa ouvindo tua voz..
Três palavras que parecem um discurso,
Ouvido incessantemente como ópera de Bizet...
A mesma que recebe teu nome...
Está gravado, em mim e no meu coração,
Por favor, não seja ilusão.

5 de out de 2017

Lembrar

Como falar de saudades se,
Não falarmos de lembranças!
Assim escreve-se a história de muitos amores,
Dores,
Cores, de pele e de alma!

Tenho lembranças de quando teu sorriso se disfarçava,
Teus olhos se desviavam dos meus!
Teus pelos no entanto,
Não conseguiam evitar o arrepiar da atração de nossas almas.
Confessar que lembro de todos os momentos?
Mentiria...
Pois pra mim, ainda estão aí, no ar.
Lembrar!
Como falar assim se nunca te esqueci.

23 de ago de 2017

Amigo da minha janela

Alguém já se pegou conversando com as paredes??? 
Acredito sim, os solitários. Mas, quem tem uma bergamoteira na janela, nunca irá sentir-se só! Esse amigo pousa nos galhos secos e conversa comigo. Ele até bota a língua!

2 de fev de 2017

Surpresas da rua

Quando se espera das ruas rispidez e violência, eis que nos surpreende com arte e poesia... Pelotas, 2017. Acho que vou voltar.
Esquina da Rua Blau Nunes com Pracinha Hortêncio Rosa Bairro Areal-Pelotas.

A arte é de Joao Simples a foto é minha com Lg K10.

12 de jan de 2017

Não confie em palavras e boas intenções



E, se fosse assim, num estalar de dedos resolver-se-ia tudo...
Prático e rapidamente não haveria mais problemas no mundo!
Mesmo com todo o esclarecimento ainda existem almas que acreditam na magia dos mudras. 
Sem persistência, sem confiança e sem prática rotineira, nenhum deles funciona.
Acredite!
Nada vem assim tão facilmente.
Não confie em sua persuasão, já passei do tempo de acreditar em palavras e boas intenções...
Sou, acredite!
Imune à esses sentimentos dolorosos... Já perdi demais para acreditar em qualquer falsa amizade.

clique