30 de out de 2018

Indecisão

E então?
O quê acontece quando o marujo não sabe decidir onde lançar ancoras???
Seria fácil escolher se tudo fosse resumido no sentimento, no olfato, no toque, no simples fato de considerar...
no simples momento de ouvir...
de falar...
de olhar!
Quando coloco acima valores além desses simples,
desacredito...

7 de set de 2018

Minha vida sem gatos

Meu pai, minha mãe e, um gato!
Eu sempre achei que meu pai não gostava de gatos!!
Lá em casa nunca tivemos gatos!
A foto é da década de 40, século passado, provavelmente os gostos de papai foram mudando conforme o passar dos anos...
Eu cresci e, até os 15 anos o único animal que dividia as atenções da família era o meu cachorro "Joly", carrego as marcas dos seus dentes até hoje... cicatriz no lábio inferior resultado de um carinho de final de semana... uma das minhas poucas lembranças de infância...
Era domingo, haviamos almoçado, eu estava vestindo a roupa de domingo pois depois do almoço iríamos visitar alguém (não lembro quem) mamãe, como de praxe, havia servido "Joly" com as sobras, sempre poucas naquela época, eu, como sempre agarrado com meu amigo cão tive a infeliz ideia de fazer um carinho, claro, sobrou pra mim... minha camisa branca ficou bi-color...
Acho que veio daí minha paixão pelo colorado...
Daí então ficamos sem fazer a tal da visita... Não lembro exatamente, mas acho que tive que levar pontos no ferimento...
Se papai não tivesse mudado seus gostos!!!! Teríamos gatos lá em casa nos anos 60...
Mas, teríamos sido tão felizes????
Hoje minha melhor amiga adora e cria gatos.
Toda vez que ela me acorda às 6 da manhã pra dizer que seus gatos estão puxando seus cabelos eu lembro desta foto de papai e mamãe... Acho que descobri o motivo do seu "Sousinha" trocar de gosto...


16 de out de 2017

Tranquilidade

Praia do Totó - Pelotas/RS
Como é fato o brilho da lente,
Focando o objetivo!
Sem objetos, apenas lembranças.
Tranquilo e sem culpa ouvindo tua voz..
Três palavras que parecem um discurso,
Ouvido incessantemente como ópera de Bizet...
A mesma que recebe teu nome...
Está gravado, em mim e no meu coração,
Por favor, não seja ilusão.

5 de out de 2017

Lembrar

Como falar de saudades se,
Não falarmos de lembranças!
Assim escreve-se a história de muitos amores,
Dores,
Cores, de pele e de alma!

Tenho lembranças de quando teu sorriso se disfarçava,
Teus olhos se desviavam dos meus!
Teus pelos no entanto,
Não conseguiam evitar o arrepiar da atração de nossas almas.
Confessar que lembro de todos os momentos?
Mentiria...
Pois pra mim, ainda estão aí, no ar.
Lembrar!
Como falar assim se nunca te esqueci.

23 de ago de 2017

Amigo da minha janela

Alguém já se pegou conversando com as paredes??? 
Acredito sim, os solitários. Mas, quem tem uma bergamoteira na janela, nunca irá sentir-se só! Esse amigo pousa nos galhos secos e conversa comigo. Ele até bota a língua!

2 de fev de 2017

Surpresas da rua

Quando se espera das ruas rispidez e violência, eis que nos surpreende com arte e poesia... Pelotas, 2017. Acho que vou voltar.
Esquina da Rua Blau Nunes com Pracinha Hortêncio Rosa Bairro Areal-Pelotas.

A arte é de Joao Simples a foto é minha com Lg K10.

12 de jan de 2017

Não confie em palavras e boas intenções



E, se fosse assim, num estalar de dedos resolver-se-ia tudo...
Prático e rapidamente não haveria mais problemas no mundo!
Mesmo com todo o esclarecimento ainda existem almas que acreditam na magia dos mudras. 
Sem persistência, sem confiança e sem prática rotineira, nenhum deles funciona.
Acredite!
Nada vem assim tão facilmente.
Não confie em sua persuasão, já passei do tempo de acreditar em palavras e boas intenções...
Sou, acredite!
Imune à esses sentimentos dolorosos... Já perdi demais para acreditar em qualquer falsa amizade.

3 de nov de 2016

Relações

E pensar, que num estalar de dedos
Podemos mudar nossos destinos!!!
Mas quem quer mudar assim?
Tão de repente?
Quem quer  apostar em novidades???
Quem quer fugir da segurança do tudo bem,
E apostar no talvez das relações pouco duradoura?
Eu?
Você?
Deixa o tempo decidir...


31 de out de 2016

Viver só

E falar que viver só é bom demais,
Demais de tudo que se experimentou na vida...
No início, talvez pela novidade,
Tudo parece tão lindo e maravilhoso,
Poder desarrumar a cama por inteiro,
Jogar toalhas molhadas pelo chão,
Usar todas as cuecas e meias,
deixar pilhas de pratos pela pia sem preocupação...
Mas aí, vem a realidade.
Estaremos sós para tentar arrumar a desordem!
Nenhuma das princesas maravilhosas,
que colaboraram com as toalhas molhadas,
estarão aqui amanhã... no acordar de nossas realidades!
Estaremos sós ali, na ponta do trapiche,
Nós e a gaivota...
Pelo menos ela, só depende do peixe!

7 de set de 2016

Mão

Saudade da tua mão estendida,
Da tua voz envolta e maravilhada
Com todas as novidades...
Já houve um tempo que tudo era assim.
Tudo era reconhecimento...
Cada carinho uma declaração de amor.
Cada declaração um beijo,
Cada beijo a renovação de um ...
Encanto!
Estávamos encantados com coisas que não vivemos antes.
Com flores que nunca cheiramos,
Com toques que nunca havíamos experimentado...
Mas parece que a magia se desfez tão rápido quanto
A cobrança do tempo.
O mesmo tempo que conservou,
Tua mão estendida em uma fotografia.

16 de ago de 2016

Como é bom ouvir, "eu te amo"

Não queria, ou achava que havia acabado minha veia poética... Prometi  pra mim mesmo não escrever mais nada! Era mentira.

Como fugir da poesia?
Se ela faz parte de nosso dia?
Se ela faz parte daquela velha cortina
Que não queremos abrir.
Que não queremos ouvir!

Silenciar as vozes, silenciar os rumores
De que não vivemos amores.

Vivemos sim!!! A flor da pele!
Com vida e fogosa
Amantes amorosa!
Eu só queria ouvir "te amo"
E hoje ouvi!
Merecemos mais do que desejamos?
Com certeza não!
Te respondo, amo-te de coração.

23 de abr de 2016

Eu nasci em 23 de abril

“Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, e nem em pensamentos eles possam me fazer mal.

Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar.

Jesus Cristo, me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça, Virgem de Nazaré, me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições, e Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meu inimigos.

Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel ginete meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós.

Assim seja com o poder de Deus, de Jesus e da falange do Divino Espírito Santo. São Jorge Rogai por Nós. Amém”

19 de abr de 2016

O abril mais quente de minha vida

Parece,
 Fazem 89 anos que não sentíamos na pele
 um abril tão quente assim. 
Pudera eu, 
Claro sentiria não!
Na verdade como poderia? 
Sou jovem ainda!
De alma e coração! 

20 de mar de 2016

Outono

Do meu jardim, galho seco da Bergamoteira.
 
Aqui estou novamente,
Sentindo o sol se afastar.
Olhando para árvores desnudas,
Folhas secas pelo ar.
 
Juro! Não tive culpa,
Do verão acabar.
Penso, não importa o tempo,
Sempre vou te amar.
 
Se, não pude segurar,
O avanço das estações.
É porque dou mais valor,
Às vozes dos corações.
Perdoa-me, amada vida!
Reservo forças pra outros tempos,
Mais frio e mais perverso,
Que um simples outono.
Falo do inverno.
 
Rolem folhas secas!
Cubram o chão,
Formem tapetes de cores frias,
Tornem-se adubo esfarelando-se nas mãos,
Certo que tudo tem razão!
 
Certo que tudo é mais que,
Simples folhas pelo chão!

clique